Soundtrack: Do you remember

Acho que éramos mais bonitos quando ainda éramos estranhos, quando éramos apenas sorrisos por trás de fotos, quando éramos só mistério. Éramos mais autênticos antes de virarmos dois óbvios.

Fomos mais atraentes nas épocas de sedução e conquista. Na espera do primeiro encontro sozinhos, no vinho que não acontecia a cada dia por uma razão diferente de nossas agendas independentes. Quando trabalho era mais importante do que nosso segundo beijo.

Era mais divertido quando não tinha peso, quando era pluma. Quando éramos expectativas e construções de personalidades ainda desconhecidas, e os olhares também tímidos através da mesa comprida na sala da frente.

Era mais afeto antes de virar amor. E foi muito mais amor antes de ser só distância.

O vinho derramou sobre seus lençóis e sujou o branco da tela que ainda havia de ser pintada. A primeira cerveja deu chance a confissões sinceras demais, e fra(n)quezas reveladas. O gin acabou nos apresentando personalidades muito mais diferentes do que nós havíamos esperado ou sequer imaginado. E dentro do avião que você embarcou, foi embora também o resquício daqueles dias que eram só dias antes de virarem meses, e só meses antes de virarem pesos. E a vida acabou me exigindo muito mais paciência do que eu pretendia.

Ontem eu acordei cansada. Depois de dormir um sábado inteiro, eu acordei cansada. No mesmo dia que eu cansei de você. E cansei de mim. E cansei, principalmente, de mim mesma cansando e descansando de você(s). Depois de passar 24 horas sem nada na cabeça, nas mãos ou nos olhos, eu acordei exausta, quase fraca. E resolvi deixar todos esses passados passarem, porque o hoje me parece, finalmente, muito mais bonito que o ontem.

Anúncios